31 de mar de 2017

ANGELCORPSE: lenda viva do Death Metal mundial pela primeira vez no Rio de Janeiro


A Cronos Entertainment em parceria com a No Class Agency apresentam no Rio de Janeiro: NO CLASS FESTIVAL (Brutal Edition).



Serão 8 bandas de vertentes extremas do Metal, sendo o nome principal o do trio norte-americano ANGELCORPSE, em sua primeira vinda à cidade.



Oriundos da cidade de Kansas, em Missouri, e atualmente estabelecidos em Tampa, na Flórida, o trio tem no guitarrista Gene Palubicki e no baixista/vocalista Pete Helmkamp sua força motriz, e é responsável por quatro clássicos do Death Metal: “Hammer of Gods” de 1996; “Exterminate” de 1998; “The Inexorable” de 1999, e “Of Lucifer and Lightning”, de 2007. O grupo é uma lenda do underground, e mesmo Fenriz, baterista do Darkthrone, já elogiou a banda algumas vezes.



Se preparem, pois os abalos serão tão fortes que irão extrapolar qualquer escala!





CAST DO FESTIVAL:



ANGELCORPSE (Death/Black Metal - Flórida)



Pela primeira vez devastando as terras cariocas, o trio apresentará um setlist baseado em seus grandes clássicos.

Ouça "Smouldering in Exile", do disco "The Inexorable":



LACERATED AND CARBONIZED (Brutal Death Metal – Rio de Janeiro)


Lançando “NarcoHell” no Rio de Janeiro e se preparando para a tour promocional que abrangerá a América do Sul e Europa.

Ouça "NarcoHell", faixa-título do mais recente disco da banda:



REBAELLIUN (Blackened Death Metal – Porto Alegre)


O quarteto gaúcho vem à cidade após mais de dez anos de ausência, e ainda divulga seu mais recente álbum, “The Hell’s Decrees”.

Ouça "Anarchy", do disco "The Hell's Decrees":



CAUTERIZATION (Death/Black Metal – Presidente Prudente)


Vindo ao Rio de Janeiro ao mesmo tempo em que se preparam para lançar seu primeiro álbum "ID KATHARSIS", além de apresentarem músicas dos EPs "Males Infestus" e "Nasu".

Ouça "Nasu", faixa-título do último EP do trio:



WOSLOM (Classic Thrash Metal – São Paulo)


Ainda divulgando “A Near Life Experience”, o quarteto paulista aporta a cidade pela primeira vez e promete não decepcionar o público.

Ouça "Underworld of Aggression", faixa de “A Near Life Experience”:



FORCEPS (Brutal Death Metal – Rio de Janeiro)


Retornando aos palcos, estreando sua nova formação e preparando-se para lançar o álbum “Mastering Extinction”.

Ouça "Atrocities", faixa liberada esta semana pela banda para divulgar "Mastering Extinction":



VORGOK (Old School Thrash Metal – Rio de Janeiro)


Donos de um som agressivo e ríspido, o grupo aproveita para divulgar seu primeiro disco, “Assorted Evils”.

Ouça "Kill Them Dead", retirada de "Assorted Evils":



D.I.E. (Crossover - Botucatú)


Em sua primeira vinda ao Rio de Janeiro, o quarteto do interior paulista aproveita para divulgar o EP “D.I.E.” II e mostrar a força raivosa que já causou polêmicas.



Veja o teaser do evento:



Links:



SERVIÇO:

A No Class Agency e a Cronos Enterteinament orgulhosamente apresentam

NO CLASS FESTIVAL (BRUTAL EDITION)
30 de Abril (Domingo)
Local: Casarão Ameno Resedá
Endereço: Rua Pedro Américo, 277 - Catete - Rio de Janeiro/RJ
(Esquina com a Rua Nento Lisboa)
Censura: 18 Anos

INGRESSOS:

1° Lote: (04/02 à 28/04)
R$ 100,00 - Pista (Meia Entrada)
R$ 100,00 - Pista (Promocional)
R$ 200,00 - Pista Inteira

2°Lote: NA HORA
R$ 130,00 - Pista (Meia Entrada)
R$ 130,00 - Pista (Promocional)
R$ 260,00 - Pista Inteira

*Toda Venda Online haverá cobrança de taxas*
**Limitado 500 ingressos**


PONTOS FÍSICOS: Em breve disponíveis!

Confirme sua presença no evento do Facebook: No Class Festival / ANGELCORPSE no Rio de Janeiro


PONTOS DE VENDA:

NO CLASS AGENCY (GAVEA)
Rua das Acácias, 73, Gávea
Telefones: 99939-0460 / 98327-0356 / 98769-6690
(Obs.: Entre em contato para verificar disponibilidade de horário)

HARD N' HEAVY (FLAMENGO) - 2552-2449
Rua Marquês de Abrantes, 177/Lj 106, Flamengo
Telefone: 2552-2449

BLIZZARD RECORDS (CENTRO)
Rua Pedro Lessa, stand 8, Centro.

OUTSIDE (MEIER)
Rua Dias da Cruz, 143/Lj 205, Meier
Telefone: 3899-0888 / 98581-2116

UNDERGROUND ROCK WEAR (BANGU)
Avenida Santa Cruz, 4396/Lj. B, Bangu

REQUIEM ROCKSTORE (CAMPO GRANDE)
Mercado Popular de Campo Grande, Box 161
Atrás da Rodoviária de Campo Grande
Telefone: 3159-4354

ALLEY ROCK WEAR (MADUREIRA)
Estrada do Portela, 99/Lj. 244, Madureira
Telefone: 3018-8460

ROCK FOR YOU (CAXIAS)
Av. Plinio Casado, 179, Centro - Duque de Caxias.

SUBURBIO ALTERNATIVO (BRAZ DE PINA)
Rua Iguaperiba, 155.

Veja o mapa do local:



HEAVY DUTY FESTIVAL: para salvar a casa do fechamento


O Heavy Duty Beer Club e Collapse Agency apresentam o primeiro Heavy Duty Festival!


O Heavy Duty Beer Club, a casa mais tradicional de Rock do Rio de Janeiro com seus quase 20 anos de estrada, pode fechar!
Por isso estamos unindo forças com bandas e DJs do Rio de Janeiro para fazer alguns eventos para levantar a casa e dar uma força ao Zeca Urubu, figura folclórica do Rock no Rio de Janeiro!

Na 1º edição contamos com os shows das bandas:


+ DJ Cammy Marino e D3 colocando o melhor do metal, grunge, hardrock, hardcore, newmetal a noite toda.

+ sorteio de tattoo pelo Marco Myers Tattoo
+ sorteio de camisas
+ welcome shot
+ cobertura de fotos

Veja o mapa abaixo para localizar o Heavy Duty Beer Club.


Não deixe uma das casas mais icônicas da cena rock metal do Rio de Janeiro fechar!

Compareça, beba e curta um som conosco.

Precisamos e contamos com a presença de todos vocês.

Não deixe a cena morrer.

Todos unidos pelo Heavy Duty Beer Club!

Dia: 01 de abril
Horário: 23h
Entrada: R$10

IMMOLATION - Atonement (álbum)


2017
Nacional

Nota: 10,0/10,0


Tracklist:

1. The Distorting Light
2. When the Jackals Come
3. Fostering the Divide
4. Rise the Heretics
5. Thrown to the Fire
6. Destructive Currents
7. Lower
8. Atonement
9. Above All
10. The Power of Gods
11. Epiphany


Banda:


Ross Dolan - Baixo, vocais
Robert Vigna - Guitarras
Alex Bouks - Guitarras
Steve Shalaty - Bateria


Contatos:

Instagram:
Bandcamp:
Assessoria:

Texto: Marcos “Big Daddy” Garcia


Desde que o Death Metal saiu dos porões do underground e conquistou legiões de fãs no início dos anos 90, muito nomes se tornaram prevalentes e influenciaram as novas gerações que viriam depois, chegando quase a sair dos limites do underground. Mas como é o caso dos gêneros do Metal, nem sempre ser uma banda excelente significa que você terá sucesso. Muitos viveram e ainda vivem restritos a poucos conhecedores. E mesmo sendo excelente, este é o caso do lendário quarteto IMMOLATION, de Yonkers (Nova York), com mais de 30 anos de muita podreira e criatividade nas costas, e que chega com seu novo disco, “Atonement”, que chega também ao Brasil via Shinigami Records/Nuclear Blast Brasil.

Em “Atonement”, não peçam ao quarteto para operar mudanças ou abrir mão do próprio estilo em prol de elementos mais modernos. O IMMOLATION é uma banda de Death Metal tradicional com sua identidade própria bem definida há anos, graças ao trabalho incessante dos veteranos Ross Dolan e Robert Vigna, agora aliados à força jovem de Alex Bouks (que está estreando na banda) e Steve Shalaty (que já se encontra no grupo há um tempo). Óbvio que a banda soa atual e bruta, graças a capacidade deles de se adaptarem, mas sempre mantendo suas características diferenciadas.

Como ocorre desde “Failures of the Gods”, “Atonement” foi produzido pelas mãos hábeis e experientes de Paul Orofino, tendo Zack Ohren na mixagem e masterização. O resultado: uma qualidade sonora explosiva e bem feita, que permite compreender sem esforços e com clareza o que o grupo está fazendo, mas beneficiando os tons instrumentais azedos de cada composição. 

Além disso, o artista Pär Olofsson fez uma arte maravilhosa para a capa, com alguns adicionais feitos por Zbigniew Bielak. E a arte gráfica exata o que o quarteto faz musical e liricamente.

Harmonias dissonantes nas guitarras (uma marca registrada do IMMOLATION), complexidade rítmica e uma agressividade raramente vista é o que o quarteto promove do início ao fim do disco, sabendo usar de tempos rápidos e lentos quando necessário, e uma elaboração musical nos arranjos muito boa. São estas as características de “Atonement” que sempre tem aquele alinhavo tradicional ao qual estamos acostumados quando lidamos com o quarteto.

Temos 11 canções do mais alto nível, o que torna quase impossível destacar uma ou outra canção. O disco é muito homogêneo.

“The Distorting Light” é uma canção brutal e opressiva, cheia de momentos em que velocidade e cadência estão em um contraste perfeito, apresentando guitarras dissonantes, e um trabalho fantástico de baixo e bateria, assim como a raivosa “When the Jackals Come”. Ainda mais azeda é “Fostering the Divide”, cujos tempos lentos deixam tudo ainda mais soturno e pesado, onde as guitarras reinam supremas com riffs muito impactantes. Em “Rise the Heretics”, temos uma canção mais simples, com vocais urrados de primeira, enquanto em “Thrown to the Fire” tem um jeito mais amargo e lento de ser, sendo extremamente envolvente ao ponto de fazer a cabeça agitar sozinha. Em “Destructive Currents”, o grupo mostra nessa velocidade mais contida de seu arsenal de riffs maciços e pesados, bem como baixo e bateria criam uma base consistente e muito pesada. Após o início lento e melodiosamente limpo, “Lower” é capaz de ensurdecer qualquer fã devido ao impacto sonoro que ela possui, ostentando mais uma vez um trabalho perfeito de baixo e bateria. Mais massacre em velocidade mais tradicional em termos de Death Metal é imposto em “Atonement”, com algumas passagens lentas em que os riffs mostram uma dissonância evidente e inserts para lá de ótimos. Novamente o sabor amargo como o fel surge em “Above All”, cheia de arranjos mais cadenciados e ótima presença dos vocais, assim como se ouve na destruidora de tímpanos “The Power of Gods” (outra com andamento não tão veloz, e com baixo e bateria mostrando uma técnica ótima). O disco fecha com a opressão imposta por “Epiphany” e sua agressividade lenta e densa, mais uma vez com destaque para o trabalho das guitarras.

Não tem jeito: “Atonement” já pode ser considerado um dos discos do ano, talvez o melhor disco de Death Metal de 2017. Se duvidarem, exponham seus ouvidos ao massacre, já que a versão nacional está ao alcance de todos.


REBEL MACHINE: banda lança "It Doesn't Matter to Me", clipe-desafio para fãs de Rock


O REBEL MACHINE lançou nesta sexta-feira, dia 31 de março, seu novo videoclipe. Dirigido pelo cineasta Ulisses da Motta, “It Doesn’t Matter to Me”, conta, ainda, com a direção de fotografia de Rafael Duarte. 


Extraída do badalado álbum de estreia “Nothing Happens Overnight”, o videoclipe oficial de “It Doesn’t Matter to Me” é um desafio para fãs de Rock: ao longo dos quase quatro minutos de exibição, a audiência é convidada a participar do “40 Rock Artists Challenge”, onde 40 elementos fazem referência a grandes bandas de Rock das últimas cinco décadas. 


“It Doesn’t Matter to Me” está disponível nos espaços oficiais da banda no Youtube e Facebook, além do site oficial. 




FICHA TÉCNICA de “It Doesn’t Matter to Me”.

REBEL MACHINE: 

Marcelo Pereira: vocais
Murilo Bittencourt: guitarras
Marcel Bittencourt: baixo
Chantós Mariani: bateria

Música e Letra por: Marcel Bittencourt e Murilo Bittencourt

Direção: Ulisses da Motta 

Idéia original por: Marcel Bittencourt

Laís Werneck: Produtora 
Freddy Paz: Produtor
Rafael Duarte: Direção de Fotografia 
Karina Pegoraro Fossa: Direção de Arte
Marcelo Pereira: Editor
Táta Goldberg: Make-up Artist, Hair Stylist e Assistente de Direção de Arte
Marina Cardozo: Assistente de Direção
Jaque Loreto: Assistente de Direção (Pre-Produção) 
Cristiane Agassis: Assistente de Produção
Deise Hauenstein: Assistente de Câmera
Carol Zimmer: Chefe de Elétrica
Arthur Goldberg: Prop Maker

Agradecimentos Especiais: 

Eduardo de Camino e Mondo Cane.

Agradecimentos:

Adriana Deffenti 
Alex Racor
Beta Evangelista
Celso Zanini
Daniel de Almeida
Denise Marchi 
Francis Cassol
Gabriel de Paula Cunha
Juliano Ângelo
Marcelo Falcão Reichelt
Pedro de Lima Marques
Pedro L. Leão

Colaboradores: 

Locall Poa
8-80 Filmes

VULCANO: banda anuncia novo lyric vídeo


A lenda do Metal Extremo, VULCANO, anunciou no final da tarde da última quarta-feira (29/03/2017) um misterioso teaser de um vídeo em sua página do Facebook.

Trata-se de um lyric vídeo que o grupo lançará nos próximos dias, com a finalidade de divulgar ainda mais o atual trabalho “XIV”, que vem recebendo ótimas críticas da mídia especializada. Não foi divulgado o nome da música que será usada no vídeo, o que motiva ainda mais os fãs a ouvirem o novo full length, lançado no início de fevereiro. Confira abaixo o post oficial da banda:



Inscreva-se no canal oficial da Sangue Frio Produções no YouTube e receba todos os videoclipes, lyric vídeos e singles em seu e-mail: http://bit.ly/SubscribetoSangueFrioProduções

Para conferir todos os vídeos lançados pela produtora, acesse: http://bit.ly/YoutubeOfficialChannelVideos

Ouça agora o novo álbum “XIV”, do VULCANO, no Bandcamp: https://vulcanometal.bandcamp.com/album/xiv



Contato para shows e assessoria: http://www.sanguefrioproducoes.com/contato

Sites relacionados:

MILE: trabalhando para manter a tradição sueca no metal

(Foto: Jennika Ojala)

A banda sueca MILE apareceu no cenário com um som moderno em que mescla heavy metal e hard rock, combinando riffs pesados e que prima por boas melodias. Criada há cinco anos por ex-integrantes do Cabinett – Marcus "Masken" Karlsson (vocal), Fredrik Palm (guitarra) e Marcus Folke (baixo) –, a formação foi completada com a entrada do baterista Dennis Kjellgren e do guitarrista David "Dave" Wallberg.


O novo projeto recebeu o nome de MILE (em português, milha). "Já me perguntaram se o nome tinha a ver com o líder do Kreator mas, apesar de gostarmos do som da lenda alemã, não tem a ver com ele. Trata-se de um nome fácil de lembrar, que não coloca a banda em nenhum rótulo específico e pode representar a distância que a música pode levá-lo", explicou o vocalista Masken. 

Antes de estrear nos palcos, os músicos permaneceram ensaiando e compondo suas músicas durante um ano inteiro. "Nós tínhamos consciência de que, com o imediatismo dos tempos em que vivemos e com a enorme quantidade de bandas de metal que surgem diariamente, a qualidade tinha que vir primeiro. Precisaríamos mostrar isso logo de início", observou Palm.

Confira o clipe de "Dressed in Black":



Em 2015, Niklas "Nike" Tidholm substitui um dos fundadores, o baixista Marcus Folke. No mesmo ano saiu o álbum de estreia, "Lost", lançado em dezembro e que supera marca de 1 milhão de ouvintes em acessos por streaming. Amparado pelo videoclipe da faixa "Dressed in Black", a banda vem conseguindo manter seu nome em evidência enquanto prepara o segundo álbum.

Sites relacionados:



Fonte: ASE Music
A/C Ricardo Batalha