31 de out de 2016

TYGERS OF PAN TANG - Tygers of Pan Tang (álbum)


2016
Importado


Música:

1. Only the Brave
2. Dust
3. Glad Rags
4. The Reason Why
5. Never Give
6. Do It Again
7. I Got the Music in Me
8. Praying for a Miracle
9. Blood Red Sky
10. Angel in Disguise
11. The Devil You Know


Banda:


Jacopo Meille – Vocais 
Robb Weir – Guitarras 
Micky Crystal – Guitarras 
Gavin Gray – Baixo 
Craig Ellis – Bateria 


Contatos:



Nota:

Originalidade: 9
Composição: 10
Produção: 9


9/10

Texto: Marcos “Big Daddy” Garcia


NWOBHM.

Esse movimento mixa a paixão pela música, a força do “Do It Yourself”, e a retomada do Heavy Metal após um longo inverno em que o estilo havia sido dado como morto.

Naquela época (entre os anos finais dos 70 e o meado da década de 80), centenas de bandas surgiram no Reino Unido, algumas se tornando gigantes, outras ficando no meio termo, e outras que nunca saíram mesmo da garagem. Mas existe o grupo dos que este que vos escreve chama de “azarões”, ou seja, bandas com um enorme potencial, mas que ficaram presos no underground, e verdade seja dita: as bandas do primeiro time tiveram sorte, pois se essa turma tivesse tido uma chance de sucesso, poderíamos ter outros nomes no lugar deles. E uma dessas bandas que sempre teve muito potencial, mas que nunca teve o merecido reconhecimento foi o TYGERS OF PAN TANG, de Whitley Bay, Inglaterra. Por suas fileiras, passaram John Sykes (que esteve no THIN LIZZY, no WHITESNAKE e no BLUE MURDER), John Deverill (hoje um ator de relativo sucesso), e outros. E mesmo com a formação bem diferente de sua época clássica, e ainda tendo a liderança do veterano e único membro original, o guitarrista Robb Weir, eles se recusam a parar e nos brindam com mais um disco excelente, “Tygers of Pan Tang”.

Se perguntarem o que o quinteto nos trás de novo, é preciso que fique claro: nada.

Óbvio que não, pois estão com praticamente 40 anos de luta, muitos calos, mas este Tigre Inglês ainda tem muita lenha para queimar, e seu estilo está intocado em relação ao passado, apenas um pouco mais sofisticado e elegante, mas sempre aquele Heavy Metal tradicional cheio de energia e com muitas melodias, com aquela instrumentação perfeita, ótimos refrãos de assimilação fácil, grandes doses de Hard Rock clássico, e muita identidade. E como disse um amigo da imprensa, os velhinhos estão voltando para ensinar aos mais jovens o que é fazer Rock. E nisso, meus caros, o TYGERS OF PAN TANG é um mestre!

Preparem-se, que a aula vai começar!

“Tygers of Pan Tang” tem uma produção Sonora caprichada, sabendo equilibrar peso, agressividade, melodia e clareza muito bem. Lembremos que o quinteto tem uma dose generosa de acessibilidade musical, logo, precisam de algo limpo, mas como precisam de peso e certo toque de sujeira, ele foi dado na medida certa. É um trabalho ótimo de Søren Andersen (que trabalhou com ARTILLERY e PRETTY MAIDS) na mixagem e de Harry Hess na masterização.

A arte é bela, bem feita, e possui uma declaração: mesmo já experiente esse Tigre inglês está mais que disposto a tomar o mundo. E se você, caro leitor, conhece bem a NWOBHM, sabe que eles podem chegar lá.

Em “Tygers of Pan Tang”, o quinteto soube usar de uma dose maior de acessibilidade musical, ficou um pouco mais melódico, mas sem descaracterizar seu estilo forte e possante de fazer música. As músicas possuem arranjos de primeira, e a banda inteira funciona perfeitamente.

Melhores momentos do quinteto nesse disco:

“Only the Brave” – É a faixa do primeiro Single de divulgação e vídeo. Nela, temos o estilo forte da banda muito claro, mostrando um refrão simples e bem fácil de assimilar, acompanhado de guitarras faiscantes nas bases bem sólidas e nos solos melodiosos. Óbvio que baixo e bateria fazem a base rítmica na medida, com boa técnica e muito peso, e os vocais são ótimos.

“Dust” – Aqui temos uma canção com forte acessibilidade musical, bem puxada para o Hard melódico clássico, inclusive com backing vocals apontando para esta direção. Mas ao mesmo tempo, percebe-se uma interpretação perfeita dos vocais.

“Glad Rags” – Aquela levada Hard/Bluesy bem azeda, mas sem que a acessibilidade ou as melodias se percam. Mais uma vez, baixo e bateria estão muito bem.

“The Reason Why” – Uma linda balada, muito melodiosa e que poderia tocar em rádios sem causar reações adversas. Mas nem por isso ela deixa de ter seu valor, uma vez que possui arranjos belíssimos de guitarras e um senhor refrão.

“Do It Again” – A energia crua e melodiosa da NWOBHM mais uma vez se faz sensível, com um andamento instigante, e mesmo alguns toques à lá Robert Plant aparecem nos vocais, e um solo de guitarra muito melodioso.

“Blood Red Sky” – Outra injeção de energia da NWOBHM, mas com alguma coisa moderna no alinhavo melódico da banda. E a banda mostra que não fica presa ao passado, mas sabe usar do que quer para criar sua música. Muita melodia e bons arranjos de guitarra mais uma vez.

“The Devil You Know” – Bateria e baixo dão fazem uma introdução bem pesada e instigante, mas logo a banda entra, usando e abusando de muito boas bases de guitarra e mais um ótimo refrão. A cozinha rítmica está perfeita, as duas guitarras rugindo para todos os lados, e os vocais mostram uma diversidade de timbres muito boa.

É melhor tomarem cuidado, pois o TYGERS OF PAN TANG está de volta, e com “Tygers of Pan Tang”, eles estão mostrando vontade de crescerem ainda mais e ganharem o espaço que merecem. E o CD vai ganhar versão nacional em breve, o que vai fazer muitos clones da NWOBHM aprenderem com quem é da época e saber fazer com o coração.

Ótimo disco, e podem deixar a tecla “repeat” apertada direto.


EDEN SEED: Single “Rising Up” disponível para audição gratuita



Com o grande alcance que “Rising Up” tomou após seu lançamento tendo diversos downloads pelo mundo, o EDEN SEED resolveu retribuir este carinho, e liberou o mesmo para audição gratuita no Youtube.


Com a intenção de expandir sua sonoridade a todos que queiram ouvir, sem um determinado limite. O EDEN SEED se prepara para o lançamento de seu primeiro videoclipe, e as gravações para o Debut iniciam no final deste ano, enquanto aguardamos demais novidades ouça agora mesmo “Rising Up”:


Links Relacionados:



REBOTTE: Viva. Sobreviva. Vença.


Formada em 2012, a banda REBOTTE, de São Paulo, desde de sua concepção procurou oferecer um diferencial em sua música.

Além de sua música pesadíssima, mesclando o passado mais tradicional, com a modernidade dos novos estilos dentro do Metal, a banda primou em seu primeiro EP, ‘Insurgência’, em construir letras com algo “a mais”, ofertar uma experiência única para seus ouvintes.

Em suas letras marcantes o REBOTTE procurou passar uma mensagem positiva em que, independentemente das mazelas da vida, temos que usá-las para continuar persistindo no que nos propusemos a fazer e criou uma espécie de “mantra” que podemos usar diariamente: “Viva. Sobreviva. Vença.”


Prova disso está também na resenha de Renato Sanson, editor do site Heavy and Hell, que declarou: “Mas acredite nada disso seria relevante sem o poder de sua parte lírica que trazem situações fortes da vida, e que para esse que vós escreveis serviu o chapéu cada letra escrita.” (leia: https://goo.gl/U6aGyg)

Lançado no início desse ano, ‘Insurgência’ foi gravado no Flight Studio e produzido por Rogério Oliveira. A capa ficou nas mãos do artista Hugo Silva (Abacrombie Ink).

A versão física do trabalho vem em digipack e pode ser comprado – assim como todo o material oficial do REBOTTE – pela sua loja virtual, visite:


‘Insurgência’ também está nas maiores plataformas digitais do mundo. Confira alguns dos links:



Sites relacionados:


Fonte: Metal Media

CREPTUM: “valeu a pena esperar por eles”



O primeiro álbum do CREPTUM, ‘of lies, curses and blood’, lançado exatamente quinze anos após sua fundação, chegou cheio de expectativas e, pelas resenhas já publicadas, estas expectativas serão superadas!

Através do texto de Marcos Garcia, editor do site Metal Samsara, podemos – para quem ainda não ouviu – ter uma ideia de que temos mais uma grande obra do Metal Extremo nacional.

Em suas palavras, o editor declara que o grupo “chega ao ápice em seu primeiro disco” e que ‘of lies, curses and blood’ é o disco que “coloca o CREPTUM em um patamar alto dentro do cenário extremo nacional.”

“O CREPTUM colocou toda sua ousadia musical para fora em ‘of Lies, curses and blood’, criando músicas com arranjos muito bem pensados, excelente dinâmica entre instrumentos e vocais, e tudo com um alinhavo melodioso extremamente denso e melancólico, mas sem que a agressividade do grupo seja perdida.”

Leia a resenha completa pelo link:


‘of lies, curses and blood’, lançado no Brasil pela Mutilation Records, foi gravado no estúdio Ponto Zero (Santo André/SP) e produzido por Eric Cavalcante (Deimous Nefus), também guitarrista da banda, já a capa ficou nas mãos do vocalista Raphael Grizilli (Tanatos). A masterização ficou sob responsabilidade do engenheiro Neto Grous, da Absolute Master.


Lembrando que o CREPTUM acaba de lançar o primeiro videoclipe retirado do trabalho. A música escolhida para mostrar um pouco do que o álbum guarda, foi a faixa de abertura ‘On The Pale Horse’. O vídeo foi dirigido e produzido por Tandi Verissimo (www.tandiverissimo.com.br). Assista:

YouTube:


O álbum, assim como o merchandise oficial do grupo, está disponível para venda diretamente com a banda por e-mail e Facebook.


Sites relacionados:


Fonte: Metal Media

ELIZABETHAN WALPURGA: novo álbum ‘Walpurgisnacht’ está disponível!


Dia das Bruxas, não há uma data mais propícia para o lançamento do primeiro álbum completo de um dos nomes tradicionais do Metal Extremo de Recife, a banda ELIZABETHAN WALPURGA, formada pelos membros Leonardo “Mal’lak” Alcântara (vocal), Erick Lira (guitarra), Breno Lira (guitarra), Renato Matos (baixo) e Arthur Felipe Lira (bateria), que retornou às atividades este ano e tem deixado os fãs ansiosos pelo novo trabalho.

A espera acabou. Batizado de ‘Walpurgisnacht’, o primeiro full-lenght do grupo já está disponível para venda em seu Bandcamp oficial:


O álbum foi gravado, mixado e masterizado por Nenel Lucena no estúdio Mr. Prog Studio. A belíssima capa ficou nas mãos da Deafbird Design Lab.


Para quem quiser conhecer um pouco de cada faixa presente em ‘Walpurgisnacht’, um preview foi disponibilizado:


Para quem não conhece, o ELIZABETHAN WALPURGA foi formado em 1994 com a proposta de mesclar Heavy e Black Metal a outros elementos musicais. Em 2001 lança seu primeiro EP, ‘Desire’, alcançando notoriedade do público de metal no nordeste e fazendo alguns shows importantes no Recife, recebendo ótimas críticas e o título de “Dream Team” do Metal pernambucano. Agora o grupo está de volta após um hiato de mais de dez anos.


Sites relacionados:


Fonte: Metal Media

AEON PRIME: assista lyric video para música ‘The Commandments’



Já está disponível o primeiro lyric video retirado do álbum ‘Future Into Dust’, disco de estreia do paulista AEON PRIME.

A música escolhida é a quinta faixa do disco, a filosófica ‘The Commandments’. Assista:



Mesmo sendo o primeiro álbum do AEON PRIME, ‘Future Into Dust’ vem sendo recebido com muito entusiasmo pelos fãs e pela mídia especializada, que vem tratando o grupo com uma das revelações deste ano.


O disco foi produzido, mixado e masterizado por ninguém menos que o renomado produtor Pedro Esteves (Liar Symphony) e contou com “coaching vocal” do vocalista Leandro Caçoilo (Seventh Seal, Pit Passarell). A arte da capa foi criada pelo artista Ed Anderson.

Todo o material oficial da banda está disponível em sua loja virtual. Envio para todo o Brasil: https://goo.gl/Udbjyl

Lembrando que o AEON PRIME estará de volta aos palcos em um show especial ao lado do Liar Symphony no dia 18 de novembro em Guarulhos, no Teatro Nelson Rodrigues, com entrada FRANCA! Mais detalhes em breve.


Sites relacionados:


Fonte: Metal Media

[MAUA]: firmando-se como nova força do Technical Death nacional


Desde seu primeiro lançamento, o EP ‘Conscience’, o sergipano [MAUA] entrou no radar dos fãs de Death/Thrash Metal recheado de Técnica. Agora com seu debut, o grupo prova que esse interesse é mais que merecido!

‘Unconscience’, lançado esse ano, leva o grupo a um novo patamar e vem sido celebrado por fãs e pela mídia especializada. O site Metal Samsara foi direto: “Um dos melhores discos nacionais do ano, sem sombra de dúvidas!”

Outro tradicional site a se render ao talento do [MAUA] foi o Arte Metal, que em seu editor Vitor Franceschini declarou que o álbum é “um dos melhores discos do ano, sem pestanejar.”


Muitos outros sites especializados também comentaram sobre ‘Uncosncience’:

“… um dos melhores álbuns nacionais de 2016” – A Música Continua a Mesma
“... me impressionei com tamanha brutalidade, nível, criatividade” – Arrepio Produções
“… esse excelente álbum traz a agressividade de um Tecnical Death” – Metal na Lata
“Que baita banda!” – Rebel Rock!
“…um álbum impactante” – Brasil Metal História
“...uma das melhores bandas do cenário underground” – Heavy and Hell

‘Unconscience’ ganhou recentemente, além da versão física em digipack, uma versão digital e está disponível em todas as principais empresas de música digital do mundo. Para ouvir ou mesmo adquirir sua cópia digital do álbum, basta ir para sua plataforma preferida e fazer uma busca, ou se preferir, siga um dos links abaixo:


Para quem preferir material físico, além de ‘Unconscience’, a loja conta com todo o merchandise da banda, pagamento de forma segura e envio. Confira:


Contato: andmaua@msn.com

Sites Relacionados:


Fonte: Metal Media

THYMUS BOOGIE: prepara lançamento de single

Quarteto de São Paulo aposta no groove do metal fundido ao blues e rock setentista

A THYMUS BOOGIE está em estúdio gravando o single de duas músicas que vai marcar a nova fase da banda, cuja proposta explora o groove e a melodia do blues em meio à riffs de metal e atmosfera do rock setentista. Após dois anos experimentando sonoridades, fundindo influências pessoais e esboçando composições para o vindouro primeiro álbum, o quarteto de São Paulo agora está reunido no Mammooth Green Records (na capital paulista) lapidando o novo material que tem previsão de lançamento para o início de 2017.

Formada por Michel de Lira (vocal), Fagner Villani (guitarra), Tarcisio Gambin (baixo) e César Garcia (bateria), a THYMUS BOOGIE propõe uma pitada de balanço ao stoner. Cadenciadas e ritmos ora agressivos, ora psicodélicos, as novas composições da banda – “Personal Devil” e “GrapeJuice” – são resultados de trabalho conjunto do quarteto ao lado do produtor Vice Fiori, como conta o Michel, dono de um peculiar vocal rouco e grave. “Estamos trabalhando bem unidos para que fique bom para os ouvidos dos quatro integrantes. Não está fácil, mas o trabalho está ficando lindo!”.

O single de duas músicas será o cartão de visitas do tão aguardado primeiro álbum conceitual. O enredo e os temas abordados serão revelados em breve pela banda. Como conta Michel, o single deve sair em formato vinil compacto de 7 polegadas. “Há muito carinho envolvido. Sempre procuramos dar o nosso melhor em todo processo que envolva o nome da THYMUS BOOGIE”.

Enquanto o single é produzido, confira a apresentação do THYMUS BOOGIE em 2015 no estúdio Espaço Som, em São Paulo, em que a banda tocou repertório de músicas autorais e versões de clássicos do rock que servem de influência ao quarteto. Assista em: www.youtube.com/watch?v=2tHoz68_ZJg


THYMUS BOOGIE na internet:



Fonte: Thymus Boogie
A/C Erick Tedesco (Assessoria de Imprensa)

UGANGA: confirmado no Festival DoSol e datas pelo Nordeste em Novembro

Foto: Eddie Shumway

Depois de ter visitado a Europa e várias cidades no Brasil, inclusive com shows ao lado do Exodus e Coroner, a turnê em divulgação ao álbum "Opressor", do UGANGA, está chegando ao fim. Totalizando cerca de 50 shows, não haveria melhor maneira para o UGANGA finalizar essa turnê do que estreando nos palcos do Nordeste.

O vocalista Manu "Joker" Henriques, os guitarristas Christian Franco, Thiago Soraggi e Maurício "Murcego" Pergentino, o baixista Raphael "Ras" Franco e o baterista Marco Henriques embarcam em Novembro para realizar três shows pelo Nordeste: dia 18/11 no Faster Pizza em Natal/RN, 19/11 no Festival DoSol em Mossoró/RN e dia 20/11 no Clube da Bolsa em Campina Grande/PB.

A oportunidade do UGANGA encerrar a turnê de "Opressor" no Nordeste surgiu a partir do convite para se apresentarem no Festival DoSol, um dos mais importantes do Brasil que esse ano chega a sua 13ª edição. Além de Mossoró e Natal - onde acontece a edição matriz -, outras 12 cidades de cinco estados diferentes recebem o festival, totalizando mais de 170 atrações. Em Mossoró, o Festival DoSol ocorre no Clube Carcará a partir das 15:00 com entrada franca. Além do UGANGA, também se apresentam The Kendolls, da Suécia, o grupo português Killimanjaro, além de Monster Coyote, Black Witch, Five Minutes to Go, entre outros.

Não menos importantes serão os outros dois shows que o UGANGA realiza em Natal e Campina Grande como atração principal. Em Natal o show acontece no Faster Pizza (Rua Princesa Isabel, 804) e também contará com apresentação da banda Heavenless. O evento está previsto para iniciar às 19:00 e os ingressos serão vendidos na porta por R$ 10,00.

Já em Campina Grande o show será realizado no Clube da Bolsa (Rua Paulino Raposo, 71). Valores de ingressos, pontos de vendas e outras atrações serão divulgadas nos próximos dias.


O UGANGA é considerada uma das mais importantes bandas de thrashcore do país. Sucessor de "Eurocaos Ao Vivo" - gravado na Alemanha -, o aclamado álbum "Opressor" recebeu declarações super calorosas da imprensa como: "Melhor trabalho não somente da banda, mas do gênero no Brasil" (Outro Indie); "Elite do Thrashcore nacional" (Som Extremo); "Merece estar cada vez mais no topo do metal nacional" (Mondo Metal); "Bombástico" (Revista Roadie Crew); "Avassalador" (Musikkaos); "Thrashcore de altíssima qualidade" (Delfos). "Opressor" também foi eleito "Melhor Álbum Nacional de Rock de 2014" em votação realizada entre os leitores do blog Heavynroll. 

De "Opressor", o UGANGA disponibilizou três trabalhos audiovisuais:



Lyric-video da faixa "O Campo": https://www.youtube.com/watch?v=i9ogveRWGdQ

Mais informações: 



Fonte: Som do Darma
Gestão de Carreira
A/C Eliton Tomasi

HELLLIGHT: Celebrando 20 anos de carreira em novembro



Em novembro, um dos principais e mais queridos nomes da Música Pesada brasileira, o paulista HELLLIGHT, celebrará 20 anos de existência.

Para tal data extremamente especial o grupo está preparando algumas campanhas especiais, uma delas, claro será um grande show de celebração. Mais detalhes em breve, mas já é possível adiantar que terá entrada gratuita.

Além disso, o grupo apresentará em sua fanpage no Facebook curiosidades e fatos de sua rica e vitoriosa história. Para não perder nada, curta e visite: www.facebook.com/helllightdoom/

Além de celebrar seus 20 anos, o HELLLIGHT segue promovendo seu mais novo álbum: ‘Journey Through Endless Storms’.

No Brasil o disco foi lançado pela Mutialtion Records e está disponível para venda diretamente com a banda, com o selo e nas melhores lojas especializadas.

‘Journey Through Endless Storms’ foi gravado no estúdio Hell Inc e produzido pelo próprio vocalista e guitarrista Fabio de Paula. A arte da capa ficou por conta do artista Rodrigo Bueno.

Além da versão física, também pode ser comprada a versão virtual do trabalho através do link:


Lembrando que recentemente a gravadora europeia do HELLLIGHT, Solitude Prod, disponibilizou o álbum na íntegra em seu canal:




Sites Relacionados:


Fonte: Metal Media

POWERFULL: novo projeto de Mario Pastore divulga capa e tracklist do álbum “Warrior Soul”


O projeto POWERFULL, liderado pelos músicos Mario Pastore (vocal, Heaviest, Pastore), Jones Jones (guitarra) e Vagner Gilabel (bateria), acaba de divulgar a capa e o tracklist do álbum de estreia “Warrior Soul”. A banda POWERFULL teve inicio em março de 2014 quando o vocalista Mario Pastore e o guitarrista Jones Jones se reuniram para compor algumas músicas despretensiosamente. A banda foi criando corpo e os dois sentiram necessidade de ir em frente. As composições saíram com a influência de todos, mas é bastante homogêneo com algo de Metal Tradicional e Prog Metal.

O álbum será lançado até o final do ano pela gravadora Marquee Records em todo o território nacional. O trabalho terá 11 faixas e um cover de “I Want Out” (Helloween). A capa foi desenhada pelo artista Marcelo Berno, que também fez as capas da banda Pastore.

Confira o tracklist:

01- Intro – The Cave
02 – Fireball
03 – Blue Beam
04 – Believe
05 – Reborn
06 – Warrior Soul
07 – Nightmares
08 – Screaming Inside
09 – Tears of Sunday (Dedicated to Mother’s Nick)
10 – Spain (Instrumental)
11 – Angels of Light
12 – I Want Out (Helloween Cover)

Mais informações:


Fonte: TRM Press

29 de out de 2016

VICIOUS – Doped By Hatred (EP)


2016
Independente
Nacional

Contatos:



Banda:

André Cruz – Vocais, guitarras
Alisson Souza – Guitarras 
T. Bocaiúva – Baixo 
Cadu Martins – Bateria 


Músicas:

1. Retaliation 
2. Relentless Collapse
3. Trample the Enemy 
4. Pull the Trigger 
5. Doped By Hatred


Nota:

Originalidade: 7
Composição: 10
Produção: 8

8/10


Texto: Marcos “Big Daddy” Garcia


Caso o leitor não saiba, existe o “Guanabara Bay Area Thrash Metal” no Rio de Janeiro, ou seja, um conjunto de bandas na cidade que se dedica ao Thrash Metal, sem se referenciarem unicamente ao Thrash Metal californiano. Bandas que não copiam o que foi feito no passado, mas que buscam atualizar o estilo, mantendo sua personalidade e levando-o ao futuro. E já sabemos que aqui existem PROPHECY, FORKILL, TAMUYA THRASH TRIBE, NO REMORSE, VORGOK, UNMASKED BRAINS e outros. 

E das cinzas do finado PRIEST OF DEATH surge o VICIOUS, um quarteto Thrasher de primeira, que acaba de chegar com seu primeiro EP, “Doped By Hatred”, que nos chega às mãos.

Aqui, sentem-se a clara influência de TESTAMENT, EXODUS, METALLICA, FORBIDDEN e toda a geração que destruidores de pescoços de San Francisco. Mas não pensem que a banda está copiando alguém. Não, o VICIOUS busca agregar suas influências em algo pessoal, e percebe-se isso nas melodias do grupo. É um Thrash Metal agressivo e com riffs pegajosos, ora veloz, ora mais cadenciado, mas sempre pesado, agressivo e envolvente. Ou seja, eles vieram para somar, sendo mais uma ótima banda da região, tão combalida por radicalismos e divisionismos.

“Doped By Hatred” teve uma produção que se preocupou bastante em dar ao quarteto uma sonoridade mais atualizada, fugindo de gravações mal feitas. Todos os instrumentos estão em seus devidos lugares, com bons timbres, mas sem que a espontaneidade do grupo seja perdida.

Em termos de arte, a capa é do baixista T. Bocaiúva, que rebusca aquela mesma essência das capas mais artesanais dos anos 80, sendo simples, mas eficaz em sua mensagem.

O EP possui cinco faixas muito boas, um belo cartão de visitas.

“Retaliation” – Uma narrativa violenta começa a canção, que possui um ótimo arsenal de riffs de guitarras. É uma canção bem direta, embora o nível de técnica da banda seja muito bom. E se seu pescoço ficar inteiro depois dela, você está morto e não sabe.

“Relentless Collapse” – Aqui, a velocidade cai um pouco, apresentando uma cadência empolgante, novamente guiada por um trabalho ótimo das guitarras em termos de riffs. Mas baixo e bateria se destacam devido às mudanças de ritmo muito boas. E que refrão! 

“Trample the Enemy” – Aqui, vemos surgir alguns toques à lá ANTHRAX nos tempos, mas sempre com boa pegada. Aqui, o nível técnico aumenta em certos momentos. A banda inteira está muito bem.

“Pull the Trigger” – A banda mais uma vez produz algo mais técnico, com uma boa levada, e tempos bem arranjados. Outra em que a cabeça começa a balançar por si mesma. E os vocais se apresentam muito bem, com ótimas linhas melódicas e backing vocals.

“Doped By Hatred” – Aqui temos uma faixa com tempos mais lentos, algo mais azedo e com aquela agressividade que nos agarra pelos ouvidos. E a banda capricha nos arranjos e solos, bem como baixo e bateria mostram uma técnica afiada e peso.

No mais, o VICIOUS é um nome emergente, que ainda vai dar muito que falar.

Ah, sim: o EP está disponível para download na página do grupo no Bandcamp.

28 de out de 2016

ROADIE METAL Vol 8 (Coletânea)


2016
Independente
Nacional

Músicas:

CD 1:

1. CLAUSTROFOBIA - Metal Maloka (Santos/SP)
2. TORTURE SQUAD - Return of Evil (São Paulo/SP)
3. NECROFOBIA - Membership (Ribeirão Preto/SP)
4. DEATH CHAOS - From the Dead They Will Rise (Curitiba/PR)
5. JAILOR - Stats of Tragegy (Curitiba/PR)
6. HUNGER - Demons in White (Indaiatuba/SP)
7. STONED BULLS - Good for Shit (São João da Boa Vista/SP)
8. BURNKILL - Guerra e Destruição (Pouso Alegre/MG)
9. TERRORSPHERE - Assassinos (Londrina/PR)
10. CROOKHEAD - Via Crucis (Araraquara/SP)
11. FALLEN IDOL - The Boy and the Sea (Arujá/SP)
12. TORMENTOR BESTIAL - Demon of Pervertion (Taubaté/SP)
13. DYING SUFFOCATION - Deathbed (Pato Branco/PR)
14. VOIDEN - Antares (São Paulo/SP)
15. QUINTESSENTE - Towards Eternity (Rio de Janeiro/RJ)
16. HAUMETTE - Changed Heart (Brotas/SP)

CD 2:

1. BLACK TRIAD - R.I.P. (Porto Alegre/RS)
2. APPLE SIN - Roadie Metal (Barroso/MG)
3. RISING - Road of Metal (São Paulo/SP)
4. BRUTALLIAN - Blow On the Eye (São Luis/MA)
5. HEAVEN’S GUARDIAN - Dream (Goiânia/GO)
6. SUPER OVER - Esquema (São Carlos/SP)
7. DARKSHIP - Prison of Dreams (Carlos Barbosa/RS)
8. SOLEDAD - Giant (Belém/PA)
9. MOBY JAM - Homem de Gelo (Varre-Sai/RJ)
10. SICKYMIND - Question of Honor (Atibaia/SP)
11. ONI - Pedaços (Feliz/RS)
12. ARIEL/KALIBAN - À Morte (Palmeira dos Índios/AL)
13. BLANCATO - Laís (Uberlândia/MG)
14. NEOGENESE - Oceans of Time (São José dos Pinhais/PR)
15. HIGH MOONLIGHT - Inovaya (São Paulo/SP)
16. BRVTO AMOR - Vida (Rio de Janeiro/RJ)
17. THE WALKINS - O Sinal (Indaiatuba/SP)


Contatos:



Nota:

Originalidade: 8
Composição: 9
Produção: 7

8/10

Texto: Marcos “Big Daddy” Garcia


E mais uma vez, eis que um novo volume da já tradicional coletânea Roadie Metal chega até nós. E o formato fez tanto sucesso que chega à sua 8ª edição, com todos os méritos.

Idealizada por Gleison Júnior (apresentador do programa na Rádio Felicidade, e assessor de imprensa pela Roadie Metal Press), a coletânea abrange boa parte do que tem sido feito atualmente em termos de Metal no Brasil. E isso por si só já é um grande mérito, pois a iniciativa democratiza o conhecimento de novas e ótimas bandas do país por uma grande parcela dos fãs. 

Heavy, Death, Thrash e outras vertentes são encontradas nesse volume, o que mostra um grande ecleticismo em termos de Metal. É algo saudável, que pode expandir fronteiras e mesmo a mentalidade de muitos. E ao mesmo tempo, temos bandas reconhecidas e com grande parcela e fãs, como CLAUSTROFOBIA e TORTURE SQUAD; alguns novatos que já possuem discos lançados como DARKSHIP, DEATH CHAOS, BURNKILL, APPLE SIN, BRUTALLIAN e outros; e ainda temos aqueles que devem lançar discos próprios, se é que já não possuem. E essa mistura nos conscientiza de como o Metal nacional está em termos de música, e permite estabelecer parâmetros de qualidade dos emergentes aos já estabelecidos. 

Em termos de qualidade sonora, ela muda bastante de uma banda para outra, já que algumas já possuem recursos maiores, e outras nem tanto. Mas não se pode negar que todas as bandas fizeram o melhor que puderam. E vendo a lista das músicas, perceberão de qual cidade e estado as bandas vieram, o que permite que tenhamos o feeling de como cada uma dessas regiões está em termos de cena.

CD1. Aqui, a porradaria come solta!

Falemos logo uma realidade: CLAUSTROFOBIA com “Metal Maloka” e TORTURE SQUAD com “Return of Evil”, por serem bandas experientes e bem estabelecidas, se destacam muito. Mas se preparem, pois NECROFOBIA com “Membership” (belo trabalho de bateria sobre este Thrash Metal agressivo e cheio de Groove), a brutalidade do DEATH CHAOS em “From the Dead They Will Rise” (que dupla de guitarras, apresentando riffs brutais, mas cheios de melodias sombrias, uma golfada Death Metal sem dó de pescoço algum), o Thrash rasgado à lá German School do JAILOR em “Stats of Tragedy”, a força do Groove raivoso e pegajoso do “STONED BULLS” na ótima “Good for Shit”, a raiva Thrash/Death do BURNKILL em “Guerra e Destruição” (ainda ingênuos e necessitando de um produtor, mas com enorme potencial), a força experimental do CROOKHEAD em “Via Crucis” (brutalidade Death/Thrash com teclados e ótimos vocais), o trabalho instigante do QUINTESSENTE em “Towards Eternity” (também precisam de maior amadurecimento, mas outro grupo que possui um infinito de possibilidades em sua música), possuem aquele “sangue nos olhos” que pode fazer de qualquer um deles um gigante.

CD2. Este é mais melodioso, voltado ao Metal tradicional e ao Rock’n’Roll.

Aqui, por falta de um nome reconhecido, temos uma homogeneidade maior. Mas cuidado, pois o BLACK TRIAD com R.I.P. (um puta Rock’n’Roll raçudo e cheio de melodias), o Heavy Metal tradicional cru do APPLE SIN em “Roadie Metal” (uma melhor produção os ajudaria muito, pois a banda é de primeira), o trabalho charmoso e com melodias bem definidas do RISING em “Road of Metal”, a porradaria solta e para todos os lados do BRUTALLIAN com a ganchuda e azeda “Blow On the Eye” (é isso mesmo, um soco no olho de tão bom, com ótimos vocais e guitarras), as melodias tradicionais do HEAVEN’S GUARDIAN em “Dream” (belíssimo refrão, onde se sente certo toque de Hard Rock no Metal tradicional do grupo), a inquestionável qualidade do DARKSHIP com a ótima “Prison of Dreams” (Metal sinfônico de primeira, com ótima dose de peso, apresentando um trabalho bem coeso da banda como um todo), a crueza proposital do Rock sujo do MOBY JAM em “Homem de Gelo” (muito daquele bom e velho feeling esfumaçado dos bons tempos do Rock do Brasil), as viagens psicodélicas em meio à sujeira descompromissada e envolvente do ONI em “Pedaços”, a envolvente “Laís” do BLANCATO (outro belo Rockão, mas que também precisa de uma produção mais bem feita), e a acessível e suja “Vida” do BRVTO AMOR (novamente, mais uma banda que precisa de um bom produtor) merecem elogios.

Se sua banda não foi destacada, não arranquem os cabelos ou sequestrem o Gleison. Todas possuem seus méritos, e espero ouvir mais de vocês no futuro.

No mais, o volume 8 sucede muito bem seus antecessores, e vale a aquisição.

27 de out de 2016

BRIGHTSTORM: confira agora o videoclipe da música inédita “Walk”



A banda BRIGHTSTORM lançou recentemente o videoclipe para a música “Walk”, primeiro single extraído do seu vindouro debut álbum “Through The Gates”, a ser lançado no Brasil através da MS Metal Records.

O referido vídeo foi totalmente dirigido e produzido pela empresa OverSonic Music.


Em paralelo, a BRIGHTSTORM continua em estúdio produzindo o referido álbum, que contará ainda com a distribuição da Voice Music e CD-Baby.

Para mais informações sobre as atividades da banda BRIGHTSTORM e dos demais clientes da empresa, basta entrar em contato com a MS Metal Press através do e-mail contato@msmetalagencybrasil.com.


Fonte: MS Metal Agency Brasil

IN NO SENSE: lançado documentário sobre o álbum “Despertar”


A banda cearense IN NO SENSE lançou, recentemente, um documentário que detalha todo o processo de produção do seu debut álbum, “Despertar”.

Segundo os membros da banda: “Gravamos um documentário que mostra os bastidores da gravação do nosso álbum, que foi filmado de agosto a dezembro de 2015, mostrando como foi todo o processo e o trampo que foi produzir. Foi um momento marcante para a banda, pois tudo foi feito pela gente com dedicação e esforço, noites e noites viradas pra sair o resultado que vocês viram no lançamento de ‘Despertar’. Queríamos mostrar um pouco de como foi esse processo para vocês e dizer que essa banda acima de tudo é uma família e que a personalidade de todos pode ser encontrada nesse álbum”. 


“Despertar” foi lançado no Brasil de forma independente, e conta com a distribuição no Brasil através da MS Metal Records e Voice Music. 

Para mais informações sobre as atividades da banda IN NO SENSE e dos demais clientes da empresa, basta entrar em contato com a MS Metal Press através do e-mail contato@msmetalagencybrasil.com.


TROPA DE SHOCK: confira vídeos das gravações do seu novo álbum


A banda TROPA DE SHOCK disponibilizou diversos vídeos, na sua página oficial no YouTube, contendo trechos das gravações do seu novo álbum, ainda sem título definido e sucessor do aclamado “Inside The Madness”.

O material será lançado novamente pela MS Metal Records em 2017, com distribuição confirmada pela Voice Music.


Para mais informações sobre as atividades da banda TROPA DE SHOCK e dos demais clientes da empresa, basta entrar em contato com a MS Metal Press através do e-mail contato@msmetalagencybrasil.com.


Fonte: MS Metal Agency Brasil

NECROHUNTER: confirmada como headliner na nova edição do Ribeira Death Fest


A banda paraibana NECROHUNTER foi confirmada como headliner na nova edição do Ribeira Death Fest, no próximo dia 28 de outubro (sexta-feira), para mais um importante show na cidade de Natal Rio Grande do Norte.

O evento acontecerá no Sensimilla Club, às 19h00, e contará com as participações das bandas Vulture, Autopse, Torment The Skies, Insane Madness e Daimonos.

Os ingressos para o referido festival custarão R$20,00 disponíveis, neste valor promocional, através dos pontos de venda oficiais.

Para mais informações sobre as atividades da banda NECROHUNTER e dos demais clientes da empresa, basta entrar em contato com a MS Metal Press através do e-mail contato@msmetalagencybrasil.com.


MAX e IGGOR CAVALERA: de volta ás raízes Max e Iggor se apresentam em BH tocando o histórico álbum "Roots"


Após muitos pedidos dos fãs, os irmãos Max e Iggor Cavalera retornam para a cidade de Belo Horizonte com a aguardada turnê “Return To Roots”. Os irmãos se apresentam no Music Hall, dia 15 de dezembro. Os ingressos já estão à venda no site da Ticket Brasil e nos pontos de venda oficiais. 


Belo Horizonte é o lugar onde tudo começou e certamente essa será uma das apresentações mais emocionantes desta turnê que dispensa apresentações.


Serviço:


“Return To Roots” em Belo Horizonte
Quando: 15/12/2016 – Quinta-Feira
Onde: Music Hall – Belo Horizonte/MG
Horário: 19h
Endereço: R. Dias da Cruz, 170 - Meier
Ingressos:
Pista Meia - R$ 90,00 
Pista Promo - R$ 120,00 
Pista Inteira - R$ 180,00 
Camarote Open Bar - R$ 185,00 
Vendas Online: 
​Informações: www.honorsounds.com.br

A/C Damaris Hoffman