21 de jul de 2017

STONEX: banda anuncia novidades para 2017 e apresenta os novos integrantes



Originalmente formada no ano de 2012, a banda STONEX, vem ganhando espaço no cenário nacional após o lançamento do EP “Seeds of Evil” que vem obtendo críticas positivas por vários veículos especialistas em música pesada.

A banda utiliza em suas referências musicais, bandas consagradas entre os anos 70 e 80, mantendo linhas mais clássicas e nostálgicas em sua proposta, mesclando Hard Rock e Heavy Metal tradicionais, perceptivelmente é possível identificar na musicalidade da STONEX, andamentos e conjunturas harmônicas de bandas como Black Sabbath, Deep Purple, Uriah Heep e vários outros gigantes do metal.



Os músicos da banda STONEX, atualmente se encontram em processo de criação do que será o sucessor de “Seeds of Evil, porem o grupo mantém as informações trancafiadas a sete chaves e não revelaram nenhum esboço do que poderá ser o novo álbum do grupo.

Em contrapartida foi revelada oficialmente as imagens da nova formação do grupo, que agora se mostra solida e ativamente produtiva. Outro detalhe importante nessa nova fase de renovação do grupo, é a apresentação oficial da novo logo da banda, criada e desenvolvida por Alcides Burn da Burn Distro, que conseguiu sintetizar com exatidão a necessidade do grupo.

Os ares do grupo estão ficando cada dia mais claros e produtivos, tudo isso devido a ingressão dos músicos Dálvaro Soares (Guitarra) e o baixista Alessando Mongini, que trouxeram experiencia e qualidades ainda maiores ao som proposto pelo grupo.

A banda STONEX é formado por:

Vocal: Ramon Guerreiro
Guitarras: Mark Hazz
Guitarras: Dálvaro Soares
Baixo: Alessandro Mongini
Bateria: Adriano Tavares

Mais informações:


THE EVIL - The Evil (Álbum)


2017
Selo: Independente
Nacional

Nota: 9,1/10,0

Tracklist:

1. Voices from the Deep (Intro)
2. About None Guilty
3. Screams
4. Sacrifice to the Evil One
5. Satan II
6. Silver Razor
7. The Ancients


Banda:


Miss Aileen - Vocais, sussurros, gritos
Iossif - Guitarras, efeitos
Theophylactus - Baixo
Saenger - Bateria, percussão


Contatos:

Site Oficial:
Twitter:
Youtube:
Instagram:
Assessoria:

E-mail:

Texto: Marcos “Big Daddy” Garcia


A escuridão do Satanic Rock anda se tornando mais e mais evidente nos últimos anos. Focadas em um som sujo, arrastado e tenebroso, mais aparatos teatrais, muitos bons grupos estão surgindo e desafiando as concepções de muitos. E não é diferente com o quarteto mineiro THE EVIL, que veio para nos deixar aterrorizados com seu primeiro testemunho, “The Evil”.

Focados em um som bem lento, de tempos bem lentos, instrumental sujo e cheio de peso, vocais femininos, uma óbvia referência seria o THE DEVIL’S BLOOD, embora o quarteto prefira uma sonoridade ainda mais densa e sombria, sem nenhum tipo de concessão à acessibilidade. Mas mesmo assim, esse som soturno e azedo que eles fazem é bem pessoal e altamente envolvente, se ouve e não se esquece mais.

É ouvir e amar, ou se você tiver medinho do capiroto, se apavorar e mijar nas calças!

Gravado no Engenho Studio, tendo mixagem e masterização de André Cabelo e do próprio quarteto, a qualidade sonora de “The Evil” é ótima, casando perfeitamente com o tipo de trabalho que eles fazem. Mas uma diferença é sensível: mesmo com um som tão tenebroso e abrasivo, a banda optou por uma qualidade que permita que cada instrumento seja ouvido claramente. É sujo em termos de timbres sonoros dos instrumentos (justamente para soar mais orgânico), mas tudo está claro e muito bem definido.

A arte da capa é de Fernando Drowned (da The Most Destructive Art), e o visual casa perfeitamente com tudo que o quarteto faz sonoramente. E assim, vai causar pesadelos em muitos bobões metidos a trevosos.

Mesmo sendo um grupo ainda bem jovem e tendo nesse seu primeiro lançamento, o THE EVIL mostra uma personalidade única, sedutora e que é cheia de charme. Mesmo que a idéia principal não seja soar inovador ou criar outra vertente dentro do Doom Metal, eles criaram algo próprio, que é cheio de vida e energia. E mesmo sem usar nada tecnicamente complicado, eles mostram um trabalho não muito trivial mesmo porque eles optam por canções bem longas.

Seis faixas nos aguardam (já que “Voices from the Deep” é apenas uma introdução climática), e todas são ótimas. Mas não citar como a classe suja e orgânica da abrasiva “About None Guilty” (que belíssimos riffs de guitarra, com esses timbres “sabbathianos” azedos e envolventes), o azedume infernal da atmosfera que permeia “Screams” (tempos bem regulares, mas como esse baixo distorcido marca presença com essa bateria lenta, criando assim uma base absurdamente pesada), o pesadelo soturno como o inferno de “Sacrifice to the Evil One” (adornada com belíssimos vocais, que tanto usam timbres mais brandos e outros bem intensos, fora corais fúnebres muito bem colocados), e pegada mais dinâmica e trabalhada de “Satan II”, o amargor de doer os ouvidos causados pelos riffs distorcidos de “Silver Razor” e seus arranjos extremamente insanos (mas com um trabalho ótimo em termos de acabamento), e a sombria e distorcida “The Ancients” (outra com belas partes de vocais, onde o clima ora é fúnebre, ora mais cheio de distorção e peso).

Desta forma, o THE EVIL se mostra mais um excelente nome de nosso cenário, merecendo aplausos.

Que venham mais discos, e essas entidade do Mal continuem nos brindando com enxofre, absinto e Metal!

GUTS DUO: do punk ao stoner no EP "2017"


GUTS DUO, do Rio de Janeiro, lança neste sexta-feira, 21, o primeiro registro da carreira pelo selo daAbraxas. Disponível nas principais plataformas de streaming, o EP intitulado 2017 contém cinco faixas com uma peculiar e energética personalidade, que exploram desde o verve do punk rock ao punch do stoner, tudo executado com a absurda habilidade dos dois únicos integrantes da banda, Marcelo Pineschi (bateria) e Pedro Pezinho (baixo e vocal). Ouça o EP aqui: https://ONErpm.lnk.to/GutsDuo

A produção caprichada é resultado de um trabalho intensivo de apenas um dia e meio no Estúdio Superfuzz, a meca do rock alternativo na capital carioca, sob os cuidados do mago Gabriel Arbex e da própria GUTS DUO. As gravações aconteceram em março, tudo captado ao vivo. ​

Apesar da sonoridade bombástica, o projeto nasceu no final do ano passado. "Começamos de maneira despretensiosa, em um conversa de bar sobre buscar um som novo", conta Pineschi, nome já conhecido da cena carioca - é baixista do Barizon e ex-Plastic Fire. Pezinho também é ativo há décadas na música, fez parte da clássica Nipshot, que transitou com respeito no rock da década de 1990. 

O ousado "2017", na percepção do baterista da GUTS DUO, nasceu da espontaneidade de transmitir as diversas influências de bandas que ouviram a vida toda às músicas e ter, em estúdio, três amigos e profissionais maduros. "Foi bem livre, não quisemos focar em nenhum tipo de som", destaca. E de fato, são perceptíveis nesse EP a força do rock setentista, de Black Sabbath a Thin Lizzy, estruturas do punk, stoner e do rock noventista, e até mesmo um pouco de blues rock. 

Crédito: Divulgação GUTS DUO

​Mais informações: facebook.com/gutsduo

A/C Erick Tedesco

SUFFOCATION - ...Of the Dark Light (Álbum)


2017
Nacional

Nota: 10,0/10,0

Tracklist:

1. Clarity Through Deprivation
2. The Warmth Within the Dark
3. Your Last Breaths
4. Return to the Abyss
5. The Violation
6. Of the Dark Light
7. Some Things Should Be Left Alone
8. Caught Between Two Worlds
9. Epitaph of the Credulous


Banda:


Frank Mullen - Vocais
Terrance Hobbs - Guitarras
Charlie Errigo - Guitarras
Derek Boyer - Baixo
Eric Morotti - Bateria


Contatos:

Bandcamp:
Assessoria:

E-mail:

Texto: Marcos “Big Daddy” Garcia


O tempo passa.

Ele é fundamental como teste para se observar como uma banda se comportará ao envelhecer. Alguns nunca mudam, outros perdem contatos com suas raízes, mas existem aqueles que mantêm sua identidade a todo custo, mas sabendo evoluir bem. E o SUFFOCATION, lendário quinteto de Long Island, Nova York (EUA) é desses que foram se apurando conforme o tempo foi passando. Basta uma ouvida em “...Of the Dark Light”, mais recente disco da banda, que a parceria entre a Shinigami Records e a Nuclear Blast Brasil lançou por aqui, e entenderão o que digo.

É de saltar os olhos como o Brutal/Technical Death Metal do quinteto está cada vez mais opressivo e destruidor, mas ao mesmo tempo, refinado, bem feito e elegante. Óbvio que o estilo que a banda começou nos anos 90 em “Effigy of the Forgotten” de 1991 e “Breeding the Spawn” de 1993 só foi ficando mais apurado e consensual, sendo que a banda continua a mesma linha de “Pinnacle of Bedlam”, ou seja, esporro sonoro de qualidade, muita técnica dissonante, e tudo muito bem tocado, mas em favor da canção como um todo. Está soando coeso, pesado e firme, mas com a personalidade do quinteto.

A qualidade sonora do disco é perfeita. O trabalho de Joe Cincotta na gravação e produção, mais Zeuss na mixagem e na masterização deu fruto. A sonoridade da banda, assim como em “Pinnacle of Bedlam” (onde Jon e Zeuss também trabalharam) está translúcida de tão clara, mas isso nas mãos desse quinteto só serviu para que a porradaria incessante e técnica deles ficasse ainda mais intensa. Nenhum detalhe musical do disco é perdido (e olha que não são poucos).

Além disso, a arte gráfica de Colin Marks para a capa é linda, mostrando o tema lírico do disco: a transcendência do espírito da matéria, apenas com um enfoque mais bruto, direcionado ao Death Metal.

Extremo e de muito bom gosto, “...Of the Dark Light” chega para exterminar qualquer boato sobre a banda, e mostrar que o quinteto ainda é dono de um dos maiores arsenais de brutalidade técnica do mundo. Os vocais de Frank Mullen estão ótimos nesse timbre gutural tão característico (mas que é bem claro, a ponto de se perceber a boa dicção dele); as guitarras do veterano Terrance Hobbs e do novato Charlie Errigo estão disparando riffs excelentes e solos absurdamente insanos, mas com arranjos jazzísticos e muita dissonância; e a base rítmica do já calejado Derek Boyer (baixo) e do calouro Eric Morotti é algo de absurdo em termos de técnica e peso, cheia de mudanças inesperadas de ritmo, blast beats abusivamente velozes, gerando um granito em termos de solidez. O SUFFOCATION é único, sempre imitado, nunca superado.

Apesar de tanta técnica, a assimilação de “...Of the Dark Light” não é difícil. É ouvir e gamar de vez, especialmente por conta de composições como a muralha de riffs graníticos de “Clarity Through Deprivation” (Terrance e Charlie estão em excelente forma, com riffs muito técnicos e solos doentios), a massa sonora veloz e empolgante de “The Warmth Within the Dark” (como Frank está cantando em alto nível sobre o instrumental opressivo do quinteto), o inferno de peso, técnica e andamento variado de “Your Last Breaths” (como Derek e Eric estão formando uma base rítmica coesa e bem trabalhada, capaz de deixar os ouvidos doendo pelos blast beats variados), a saraivada de riffs brutais de “The Violation” e de “Of the Dark Light” (nessa, a cabeça chega a balançar espontaneamente devido ao estágio de hipnose que essas guitarras incitam, sem citar que as mudanças de ritmo são excelentes), o massacre sonoro imposto em “Some Things Should Be Left Alone” e “Caught Between Two Worlds” (ambas com os vocais roubando a cena de vez). Óbvio que a ótima “Epitaph of the Credulous”, do disco “Breeding the Spawn”, merece citação, já que conforme o próprio Terrance deixa claro em entrevista, a banda estava basicamente se desfazendo na época, e ouvi-la nessa roupagem mais nova e com a formação tão justa é algo que não tem preço.

Dessa forma, após tantos boatos que cercaram a banda, Frank cantou no disco e o SUFFOCATION cometeu um de seus melhores discos, se não for o melhor. E se preparem, que eles estão vindo arrasar ouvidos no Brasil em setembro. Mas até lá, vamos ouvindo “...Of the Dark Light”!


THY ART IS MURDER: band drops fiery 'The Son Of Misery' video


THY ART IS MURDER, will release their new album »Dear Desolation« on August 18th via Nuclear Blast Entertainment.


The Australian band has just dropped another sonic thunderbolt from the album in the form of the fiery video for 'The Son of Misery'.



Get the digital single, here: http://nblast.de/ThyArtIsMurderDigital
Listen in NB Novelties playlist: http://sptfy.com/2zZF

More on »Dear Desolation«:

'Slaves Beyond Death' [OFFICIAL MUSIC VIDEO]: https://www.youtube.com/watch?v=yvPK0qKB8m4&feature=youtu.be




About »Dear Desolation«, vocalist C.J. McMahon said: "I feel the strongest I've ever felt going into a record. Coming back to the fold of our band has reinvigorated me. I missed my brothers, touring, and of course all our dedicated fans around the world who have always given us their all.

This new record is going to shape our future; we gave it everything we could and then some. In the past, I was the weakest link and now that I have re-built myself, we are stronger than ever and nothing can stand in our way."

Adds guitarist Andy Marsh: "Hate, War, Desolation; the trilogy series of the path mankind has laid out before himself. We are prouder than ever of our efforts on this record. A lot of time, planning, creativity and teamwork has culminated in what we think is our most completed vision yet: »Dear Desolation«."

Pre-order »Dear Desolation« in various formats and bundles here: http://nblast.de/TAIMDearDesolation
Pre-order the album digitally now from iTunes and Amazon and receive the songs 'Slaves Beyond Death' and 'The Son Of Misery' instantly.

»Dear Desolation« was produced, engineered, mixed and mastered by Will Putney at Graphic Nature Audio in Belleville, NJ. Artwork was created by Eliran Kantor (HATEBREED, TESTAMENT, ICED EARTH, SODOM).


THY ART IS MURDER live

w/ AFTER THE BURIAL, OCEANO, JUSTICE FOR THE DAMNED
29.09. D Munich - Backstage
30.09. CH Lausanne - Ancient Astronaut
01.10. D Karlsruhe - Substage
03.10. UK Cardiff - Uni
04.10. UK Leeds - Key Club
05.10. UK Glasgow - Garage
06.10. UK Manchester - Club Academy
07.10. UK Birmingham - o2 Academy2
08.10. UK London - The Electric Ballroom
09.10. UK Nottingham - Rescue Rooms
10.10. F Paris - Backstage by the Mill
11.10. F Toulouse - Connexion Live
12.10. E Madrid - Caracol
13.10. E Barcelona - Razzmatazz
14.10. F Lyon - CCO
15.10. I Brescia - Circolo Colony
17.10. A Vienna - Flex
18.10. CZ Prague - Nova Chmelnice
19.10. D Berlin - SO36
20.10. DK Copenhagen - Vega
21.10. S Stockholm - Kraken
22.10. N Oslo - John Dee
23.10. S Gothenburg - Sticky Fingers
24.10. D Hamburg - Logo
25.10. NL Haarlem - Patronaat
26.10. D Leipzig - Felsenkeller
27.10. B Antwerp - Zappa
28.10. D Cologne - Essigfabrik

THY ART IS MURDER's latest album, »Holy War«, landed at #82 on theBillboard Top 200 in its first week of sales. This marks the first time THY ART IS MURDER has made the coveted chart. The band saw similar success in their homeland where they reached #7 on the Aria Charts – the highest position ever for an Australian extreme metal act. 

ACCEPT - band releases lyric video and new single 'Koolaid


Heavy Metal pioneers ACCEPT are back in the game with a new studio album! The record entitled »The Rise Of Chaos«, will be unleashed in only two weeks, on August 4th, 2017! This will be the band's 4th studio release through Nuclear Blast and continues the tradition of its three predecessors - »Blood Of The Nations«, »Stalingrad«, and »Blind Rage« - with grandeur and precision.

Today, the band has released their digital single 'Koolaid', off their new album »The Rise Of Chaos«. Check out the lyric video for the track, here: https://youtu.be/5XqlQWaqFKY


Wolf states: "'Koolaid' is a well known flavored drink and has been mixed with Cyanid by a cult leader who made his congregation drink it: men, women & children. Everybody to get to heaven. Since then, the phrase ”drinking the Kool-Aid" is referring to a person or group holding an unquestioned belief, argument, or philosophy without critical examination. That common fact, that people believe everything, when sold right, has intrigued me all my life. For me, being critical and alert all the time, is the key to every decision one makes. That is the main message!" 

Get 'Koolaid' digitally, here: http://nblast.de/AcceptDigital
Listen in NB Novelties playlist: http://sptfy.com/2zZF

"»The Rise Of Chaos« is something I have been thinking about often. Wherever we go - there is some hidden as well as some visible destruction and it kind of changes the world we know. What was there today - can be gone tomorrow and it’s somehow irritating, because it happens on so many levels and no one knows what comes next. The cover portrays our last stage set-up - but now clearly “destroyed" - like… after a catastrophe", explainsWolf Hoffmann.

Watch the new video clip of 'The Rise Of Chaos' here:

You can purchase the limited edition 7inch vinyl single of the title track 'The Rise Of Chaos' in different colours here: http://nblast.de/AcceptRiseOfChaosNB
Get the digital single, here: http://nblast.de/AcceptDigital

Vinyl single tracklist:
A: The Rise Of Chaos
B: Dark Side Of My Heart (live @ BYH 2015)

»The Rise Of Chaos« is available in the following formats:
DIGI
CD
BOX (DIGI, 2LP PIC, slipmat, poster, photo card)
2LP 180g (black) in gatefold

NB Mailorder EXCLUSIVE:
2LP 180g (red) in gatefold
2LP (orange+red splatter)
2LP 180g (NB anniversary green) in gatefold
2LP Gold vinyl (framed)
Silver Mirror Board BOX

Pre-order the new album: http://nblast.de/AcceptRiseOfChaosNB
Get the digital version of the new album, here: http://nblast.de/AcceptDigital


Below is the track list for »The Rise Of Chaos«:
01. Die By The Sword
02. Hole In The Head
03. The Rise Of Chaos
04. Koolaid
05. No Regrets
06. Analog Man
07. What’s Done Is Done
08. Worlds Colliding
09. Carry The Weight
10. Race To Extinction

The cover artwork of the new record was created by the Hungarian artist Gyula Havancsák.

And if this wasn't enough, ACCEPT will celebrate the album's live premiere exclusively on August 3rd, on the day before its release, as a part of a special show at Wacken Open Air, Germany. The set will consist of three parts, which represent the band's creative power:

Part 1 will bring fans a classic ACCEPT set, packed with new and old hits.
Part 2 will present another premiere: Wolf Hoffmann will be playing tracks from his solo album »Headbangers Symphony«, released in 2016, with theCzech National Symphony Orchestra for the very first time. On this record, Wolf has covered famous opuses by composers such as Beethoven, Vivaldi, and Mozart, in a metal guise. And in Part 3, all elements can be seen and heard together: ACCEPT will make the holy Wacken ground shake by sharing the stage with the orchestra, supported by a complex multimedia show.

This unique concert experience will take place on this year's »Night To Remember« which makes it even more special. The »Night To Remember« is a celebrated, long-lasting Wacken tradition; for one night of the festival a selection of established bands will do something unique and special with their performance.

Wolf Hoffmann stated: "It's always impressive to see how bands take this evening seriously and how much love the artists and the organising team put into their work to get a varied result. It's a great tradition which underlines and documents the top-notch level of the international rock community like nothing else. We also want to present something that ACCEPT has never done before, we hope we can give something really special to the fans."

"ACCEPT have been and are still a very important part of Germany's heavy metal scene. We're really looking forward to having them with us once more. With this epic concept, the Thursday evening will be one to remember for sure," stated Thomas Jensen, organiser of Wacken Open Air.

More info: www.wacken.com

More on »The Rise Of Chaos«:

More info:


Source: Nuclear Blast

Malkuth: Clássicos “Nekro Kult Khaos” e “Strongest” já estão disponíveis para streaming, confira!


Finalmente! Dois dos principais clássicos do Black Metal nordestino já podem ser encontrados nas plataformas digitais.

Trata-se dos trabalhos “Nekro Kult Khaos” e “Strongest” da banda pernambucana MALKUTH que acabaram de ser disponibilizados dentre os principais serviços de streaming mundiais. Tudo isso se deu devido à forte parceria entre o grupo e o selo SANGUE FRIO RECORDS. Para ouvir é muito fácil, basta escolher abaixo sua plataforma desejada, selecionar o álbum desejado e pronto, só dar o play, confira:

Amazon Music: http://amzn.to/2tgepf2

Em paralelo, o MALKUTH já se encontra em fase final de mixagem do novo álbum, ainda sem data confirmada para o lançamento, o "full length" estreará a nova formação do grupo, confira mais informações sobre o mesmo: http://www.sanguefrioproducoes.com/n/905

Bandas e/ou distros interessadas neste lançamento digital, escreva para sanguefriorecords@sanguefrioproducoes.com para saber mais.

Contato para shows e assessoria: www.sanguefrioproducoes.com/contato

Sites relacionados:

ESCARNNIA: “Humanity Isolated” ganhará distribuição digital via Sangue Frio Records


Um dos melhores trabalhos de 2017, “Humanity Isolated” da banda tocantinense ESCARNNIA, agora poderá ser encontrado dentre as plataformas digitais.

Devido a uma forte parceria entre o grupo e o selo SANGUE FRIO RECORDS, o bem recebido debut álbum estará disponível nas principais plataformas de streaming do mundo. Ismael Santana, guitarrista e vocalista do ESCARNNIA comenta um pouco sobre este projeto:

“A procura foi tão grande que vimos a tamanha necessidade de firmar esta parceria, esperamos que nosso trabalho possa chegar mais longe possível, pois sabemos que nos dias atuais este tipo de distribuição também é extremamente importante. ”

Em outras notícias, o ESCARNNIA segue em processo de agendamento de datas para maior divulgação do álbum supracitado. Para mais informações sobre como reservar uma data para qualquer cidade do país, basta entrar em contato através dos e-mails contato@sanguefrioproducoes.com ou escarnnia@gmail.com.

Adquira o álbum “Humanity Isolated”: https://goo.gl/T1uoMi

Contato para shows e assessoria: http://www.sanguefrioproducoes.com/contato

Sites relacionados:

20 de jul de 2017

CHESTER BENNINGTON: uma singela homenagem a ele e a seus fãs, e um pedido a todos


O Metal Samsara não gosta de postar sobre o falecimento de músicos, uma vez que parece uma atitude predatória diante da dor alheia. Mas abrirei uma exceção desta vez, tendo em vista o tanto de piadinhas que alguns bobocas andam fazendo na internet sobre um assunto sério.

Quero compartilhar uma experiência pessoal minha: convivendo com as novas gerações no Metal, fui nutrindo primeiramente respeito pelas sonoridades mais jovens, e acabei começando a gostar das bandas de metal moderno, tipo Metalcore, New Metal e outros. 


A palavra "respeito" é importante para que existamos, entendamos muita coisa em nossas vidas. Ela é essencial.

Quando soube da passagem de Chester Bennington, vocalista do LINKIN' PARK, no dia de hoje (20/07/2017), fiquei triste, pois ele representava a nova geração, os fãs mais jovens que conheceram o Metal e o Rock pelo trabalho musical dele. E pensei naqueles que gosto e partiram, como Dio, Lemmy e outros. Chess era um de nós, um músico e fã de Rock.

Nisso, quando vejo piadinhas com a morte dele (já bloqueei alguns no Facebook), me pergunto o quanto esse tipo de piadista ocasional, esse true bobo, sente quando seus ídolos morrem. Para os fãs, ele era uma pessoa próxima, um amigo distante que os influencia, e que desejo que continue a influenciá-los para as coisas boas.

Aos haters que precisam dar uma de fodões no mundo virtual e satisfazer sua mania de superioridade (calcada em sei lá o que), que talvez tenham uma vida terrível fora do mundo digital, lhes deixo um desafio: façam piadinhas com aqueles que ama e que partiram. Ou imaginem alguém fazendo isso com aqueles que se foram e você ama. Ou mesmo quando um filho ou filha está doente em um hospital.

Vai sentir a dor de um fã que perde um ídolo, e o que sua falta de respeito está causando...

Que exista mais empatia, mais amor, mais respeito ao próximo, e menos esse sentimento de "eu sou o fodão", que mais me parece coisa de um animal não-humano lutando com outros pelo topo da pilha de cinzas, ossos e lixo, achando que aquilo é o topo do mundo, quando na realidade, é nada, apenas lixo. No fundo, esse tipo de pessoa se influencia pelas coisas ruins, ou tem falhas educacionais grotescas.

No mais, desejo aos fãs, família e ao LINKIN' PARK que todas as boas vibrações estejam com vocês. E a ti, Chess, desejo que encontre a Luz e a paz que buscou tanto em vida...

OM SHANTI!

Marcos Garcia

Tides Of Kharon: faixa-título do EP 'Coins Upon Our Eyes' está disponível para audição



Poucas coisas seguem juntas melhor do que o Death Metal Melódico e a mitologia antiga. O EP de estreia da banda de Edmonton no Canadá, TIDES OF KHARON, é a mais recente adição a este combo perfeito. Com o título 'Coins Upon Our Eyes', o debut vai de mãos dadas com o nome da banda, tirado da tradição do barqueiro no rio Styx, que transporta os mortos para o submundo, tirando as moedas nos olhos de um cadáver como forma de pagamento.

TIDES OF KHARON abraça completamente os temas da mitologia grega em suas músicas e seu primeiro EP é o ponto culminante de diversos contos diferentes do antigo panteão.

"O EP é o ponto culminante de vários anos de escrita e performance do material na tentativa de solidificar o que definiríamos como nosso som. Liricamente, a faixa do título 'Coins Upon Our Eyes' é uma discussão sobre o existencialismo dentro do cenário da mitologia grega, e a indiferença dos deuses que você conhece são reais. O resto das faixas se seguem com temas líricos envolvendo, o estupro de Medusa, a busca de Orfeu para trazer de volta a esposa morta e uma interminável batalha envolvendo os filhos do deus da guerra, Ares. O EP é apenas o começo com várias músicas já concluídas e sendo trabalhadas para o álbum completo."


Seu EP de estreia está pronto para ser lançado no dia 21 de julho e em parceria com o site NoCleanSinging.com, o quinteto está estreando a faixa-título. Para ouvir, visite o seguinte link:



Conheça mais da banda: https://www.facebook.com/TidesofKharon

PROTOSEQUENCE: lançando novo videoclipe para o single 'Parasitic'



Retirando influências de bandas como All Shall Perish, August Burns Red e The Black Dahlia Murder, PROTOSEQUENCE cria suas músicas em tecnicismo ao mesmo tempo em que acentua os vocais emocionais e, no entanto, agressivos, em todas as faixas. A banda transita perfeitamente através de riffs djent, elementos de groove e bateria violenta, tornando o seu som versátil e sempre em mudança.


Voltando com seu novo single e video 'Parasitic' retirado do seu próximo EP 'Biophagous', sucessor do debut de 2016 'Schizophrene', o quinteto juntou-se ao site TheCirclePit.com para estréia exclusiva. Para assistir, visite o seguinte link:



'Biophagous' será lançado em 18 de agosto e está disponível para pré-venda no Bandcamp da banda e estará disponível em todos os principais varejistas online. Confira o link:


O EP será lançado com o seguinte tracklist:

1. DFL
2. Parasitic
3. Shepherd
4. The Hate Subsides

Conheça mais da banda pelo link: http://www.protosequence.com

ARMORED DAWN: tracklist e teasers de ‘Barbarians in Black’ são apresentados!



Trabalhando pesado na finalização de seu Segundo disco, ‘Barbarians In Black’, o ARMORED DAWN apresenta o tracklist e alguns teasers do material.

Serão ao todo dez faixas, confira o tracklist e comentários sobre cada uma delas. Algumas também ganharam teasers!

‘Beware of The Dragon’ - Uma das faixas mais fortes do álbum que define bem o estilo da banda com orquestrações e grandes riffs de guitarra. Teasers:







‘Bloodstone’ - Faixa nos moldes mais modernos com Refrão bem marcante. Teaser:



‘Men of Odin’ - Faixa mais cadenciada, com temas épicos – mas não é balada (risos).

‘Chance to Live Again’ - Talvez a música mais Power Metal do álbum, com um toque de progressivo.

‘Unbreakable’ - Mais uma faixa com grandes melodias, mesclando com riffs rápidos mais pesados.

‘Eyes Behind The Crow’ - Música com influência mais oitentista, com grandes riffs de guitarra. Teaser:



‘Sail Away’ - Balada com um dos refrãos mais marcantes do álbum. Este é o primeiro single lançado do disco e já disponível nas plataformas digitais:

‘Gods Of Metal’ - Faixa mais pesada do álbum, com grande influência do heavy tradicional.

‘Survivor’ - Música mais Hard com refrão bem melodioso.

‘Barbarians In Black’ - A faixa título do álbum é outra música forte com riffs de guitarra mais thrash. Teaser:



‘Barbarians In Black’ é o sucessor do aclamado ‘Power Of Warrior’. O disco está mais pesado e com muitos riffs e melodias oitentistas, além de trazer a temática Viking, desta vez em todas as músicas.


A produção está nas mãos de Bruno Agra (We are Harlot) e do americano Kato Kandwala (The Pretty Reckless, Papa Roach), além da masterização do também americano Ted Jensen. A capa é uma arte do brasileiro João Duarte.

O lançamento de ‘Barbarians In Black’ está previsto para outubro/novembro deste ano.


Sites relacionados:

Fonte: Metal Media

TRANSCENDENT: videoclipe para a música ‘Second Breath’ está disponível, assista!



Seguindo na divulgação de seu novo álbum, ‘Awakening’, o TRANSCENDENT apresenta seu primeiro videoclipe oficial.

A música escolhida é ‘Second Breath’. “Escolhemos esta música porque acreditamos que seja a que mais define o estilo da banda, alternando a agressividade presente em todo o álbum com partes melódicas e um ótimo solo de guitarra.” Comenta o vocalista Leandro Baracho.


O trabalho, tanto de capitação de imagens e edição, ficaram nas mãos de Paula Andrade Alvares. Paula, juntamente com a banda dirigiram o clipe, assista:



‘Awakening’ já pode ser adquirido diretamente com o TRANSCENDENT. Gravado no estúdio PSP e produzido por Tiago Pollon, o álbum reflete o objetivo do conjunto ao levar o ouvinte a uma jornada de sentimentos aflorados por letras que abordam temas como a alienação social, distúrbios da mente, amor e autoconhecimento, em um ambiente sonoro que transita entre a serenidade e o caos.

Destaque também para a masterização feita pelo lendário produtor Andy Vandette, que já trabalhou com bandas como Rush, Deep Purple e Tool.


Sites Relacionados:

Fonte: Metal Media

MORTIFER RAGE: nova camiseta já está à venda



A nova estampa, baseada na arte de ‘Fall Of Gods’, do MORTIFER RAGE já está disponível para venda.

O material está à venda em vários tamanhos diretamente com a banda por e-mail e Facebook. Basta entrar em contato, envio para todo o Brasil.


Já está à venda também seu mais novo disco, ‘Fall Of Gods’. Este é o terceiro álbum completo da carreira do grupo e está sendo lançado em parceria com o selo Impaled Records. Assim como a camiseta e outros materiais oficiais do MORTIFER RAGE, ele pode ser comprado diretamente com a banda.

O material conta com doze faixas, foi gravado no estúdio Maçonaria do Áudio e produzido por André Damien. A arte da capa foi feita por Marlon Lima, da Darkness Art, e o encarte ficou nas mãos de Marco Tulio Alves. Confira o tracklist:

01 – Intro
02 – Ethnocentrims
03 – Religious Necrosis
04 – The Hammer
05 – Immolation
06 – Tunisian Storm (Instrumental)
07 – No Masters, No God
08 – Doctrines of Death
09 – Hate, my Offer
10 – Redeption Blade
11 – Genocide of Minds
12 – Sword and Blood

O MORTIFER RAGE disponibilizou amostras de todas as faixas do trabalho, confira pelo link:




Links relacionados:

Fonte: Metal Media

REVOLTED: anunciado no festival Goiânia Noise



Um dos nomes mais queridos da atual geração do Metal goiano, a banda anapolina REVOLTED está confirmada na nova edição, vigésima-terceira, de uma dos mais tradicionais festivais do estado de Goiás e do Brasil: Goiânia Noise Fest.

Este ano o evento acontece nos dias 18, 19 e 20 de agosto e tem como atrações confirmadas nomes como Project 46, Raimundos, Cólera, Camisa de Vênus e muitos outros. O REVOLTED toca no sábado dia 19.

Mais informações sobre o evento podem ser conferidas pelo link: https://www.facebook.com/events/142852356259207/


O REVOLTED prepara o lançamento de seu novo trabalho, o EP ‘Revoltada, Sangue e Ódio – Parte I’ e acaba de lançar duas músicas para audição.

Um clipe para a faixa ‘Gosto do Veneno’ pode ser conferido aqui:



A música ‘Em Nome do Ódio’, que conta com a participação do vocalista da banda WORST, Thiago Monstrinho, ganhou um lyric video:



‘Revolta, Sangue e Ódio – Parte I’ foi gravado no Estúdio Sete, com mixagem e masterização por Vitor Mancini. A capa é uma arte de Raphael Rodrigues (Periphery). O material conta com quatro faixas e está previsto para ser lançado em agosto apenas em formato digital. O novo EP marca uma nova fase do REVOLTED, com letras em português.


Sites relacionados:

Fonte: Metal Media